Rua Marques de Valença

Estevão Ribeiro de Rezende, esse era o nome do Barão, Conde e Marquês de Valença, sendo este último título concedido em 11 de outubro de 1848 pelo Imperador D Pedro II.

Nascido no Arraial dos Prados, Comarca do Rio da Morte, província de Minas Gerais, em 20 de julho de 1777, filho legítimo do coronel Severino Ribeiro, de distinta família de Lisboa e de D. Josefa Maria de Resende, de abastada e importante família de Minas Gerais. Foi casado com D. Elídia Mafalda de Sousa Queirós, filha do opulento fazendeiro brigadeiro Luís Antônio de Sousa e sua mulher D. Genebra de Barros Leite.

Foi um dos políticos mais influentes no período do Império. Especialista em lapidação, atuou com fiscal das minas de diamante em Minas Gerais. Foi ministro entre 1824 e 1825, além de deputado e senador por São Paulo. Sobrinho do inconfidente José Rezende da Costa articulou o rompimento brasileiro com Portugal.

Era sócio honorário do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, sócio efetivo da Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional, sócio efetivo da Instrução Elementar, membro da Sociedade de Agricultura do Reino da Suécia, dignitário honorário da ordem imperial do Cruzeiro, cavalheiro do hábito de Cristo, grã-cruz da mesma ordem e fidalgo cavalheiro da casa imperial.

O título de marquês foi-lhe concedido em 11 de outubro de 1848 pelo Imperador D Pedro II. Faleceu no Rio de Janeiro em 08 de setembro de 1856, aos 79 anos

Trecho da Rua Marques de Valença (ontem e hoje) onde se situava a famosa Padaria São Gustavo. Conheça mais a respeito acessando a história “Os entregadores de pão” em http://www.portaldamooca.com.br/fatos-e-locais-2/